Buscar
  • Claudio Pfeil

A NAMORADINHA DA BANALIDADE DO MAL



- “De repente é aquela corrente pra frente”... não era bom quando a gente cantava isso?" – Regina Duarte aos risos, dançando na poltrona, balançando os braços.

- Foi um período muito difícil, muita gente morreu na Ditadura, essa é a questão – retrucou o jornalista.

- Cara! desculpa...Vou falar uma coisa assim, na humanidade não pára de morrer... se você falar vida, do lado tem morte. Por que que as pessoas ficam oh, oh, oh? Sempre houve tortura, meu Deus do céu... Vocês estão desenterrando mortos, carregando um cemitério nas costas, vocês devem estar cansados, fiquem leves...

Regina Duarte, CNN Brasil 7/5/2020

14 visualizações0 comentário